"Vende-se um amplo coração

Conjugado: cozinha, dois quartos,

Suíte, sala de estar
e um imenso varandão
com vista para um lago
onde nada a solidão.
(Preço a combinar.
Negócio de ocasião.)"
Sempre fui apaixonada pelo meu pai. Mesmo. E depois que eu li todos os poemas dele, fiquei mais apaixonada ainda. Eu até me casaria com ele, mas ele já tem dona. E eu também sou apaixonada por ela, então não seria doida de roubar seu marido. Mas enfim. Esse é um dos poeminhas que eu mais amo (depois posto os outros que eu adoro), e por isso o post de hoje será meio... poeta. Porque ontem aconteceu uma coisa esquisita comigo.

Ontem eu não achei minha estrelinha. Sério! Procurei em todos os cantos do céu... e ela não estava lá. Não me perguntem o porquê; eu também não sei. Ela costumava olhar para mim de noite, me ver dormir. Ela me cobria quando o meu cobertor caía no chão, me alegrava quando eu estava chorando, me mandava dormir quando eu passava da hora lendo. Mas ontem ela não estava lá. E não era por causa de alguma nuvem... todas as outras estrelinhas estavam lá. Por que não a minha?
Fiquei horas imaginando onde ela estaria, até pegar no sono. E me perguntei: onde as estrelinhas vão quando precisam de férias? Onde elas vão quando se cansam de brilhar? O que elas fazem quando não querem mais olhar para a Terra? Será que é frio lá em cima? Ou será que ela estava precisando de um pouco de oxigênio? Talvez, nesse exato momento, minha estrelinha está se divertindo num resort no Caribe...
Mas por que ela não me chamou? Não telefonou? Por que não mandou um recado por alguma nuvem, ou uma carta por um cometa? Eu iria com ela! Sério! Deve ser muito legal sair de férias com uma estrelinha... Da janela do meu quarto ela era tão... pequena! Fico imaginando se ela não seria grande, quente, cheia de gases estranhos...
Talvez, na minha estrelinha, morasse alguma menina, ou um menino. E talvez essa pessoa está agora super preocupada sobre onde está o planetinha que ela costumava observar antes de dormir... Talvez não seja a estrelinha que sumiu! Talvez sou eu! Talvez é a Terra que saiu de férias, que foi procurar outros astros pra observar... Mas eu sinto falta da minha estrelinha! O que eu vou fazer quando meu cobertor cair no chão? Quando eu estiver chorando? Quando eu perder as horas lendo? Não sei...
Mas, quer saber? Não ligo muito. Minha estrelinha é minha. Mas por enquanto, só por enquanto, eu vou deixar ela livre. Papai uma vez me disse que liberdade é o direito de ir e vir. E ela se foi. Mas vai voltar, porque ela é minha estrelinha. Minha.
Bom, estrelinha, se tiver Internet aí onde você está e se você estiver lendo isso... Pode ficar tranquila, viu? Eu sinto a sua falta. Mas, pensando bem, vida de estrelinha deve dar tanto trabalho! Qualquer dia desses a gente se encontra... O movimento de translação não demora tanto assim.

9 comentários:

  1. Tô seguindo...................agora tô até olhando melhor dentro da geladeira!!!

    ResponderExcluir
  2. Achei vc linda e inteligente!Parabéns!Seus pais são pessoas especiais que eu admiro muito!!!!Abraço,Leo

    ResponderExcluir
  3. Admiro muito seus pais também.Penso como você !!rsrsrsr
    Você me fez lembrar de uma linda poesia de Manuel Bandeira " A Estrela ", e do namorado da época, que me considerava como esta estrela, pois ele morava em S.P e eu em VITORIA-E.S (distantes).
    VALEU !!!
    Continue... vá em frente !!
    Você leva jeito !
    Sucessos !!
    DEUS TE ABENÇOE SEMPRE !
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Dearest Tarol,
    recoheci de imediato esse coracao a venda...ja tentei vender o meu algumas vezes mas sem ofertas serias...apenas uma loira decendente de alemaes e de lingua complicada que nao inspecionou a mercadoria o comprou :) ! Ja nao esta mais a venda !negocio fechado. Lembrou-me como uma navalha do seu pai querido...ah que saudades!!!...todos nos ja tivemos nossos coracoes partidos afinal essa e a solidao ponto final de quem ama...todos terminamos como comecamos : sosinhos...rather love and fail then never have loved ... fico felissimo de ver que : the acorn did't fall too far from tree !
    Cogratulations ! I also enjoy your dad's poems, sweet slices of time and missed connections!

    Ah juventude !Tarol voce ainda tem bastante tempo para enteder esses poemas ainda melhor e profundamente, veja este:

    A mighty pain to love it is,
    And 'tis a pain that pain to miss;
    But of all pains, the greatest pain
    It is to love, but love in vain.

    Valeu Chio Bolao
    Va em frente !

    ResponderExcluir
  5. Carol,
    Adorei! Como sempre, muito criativa. Você vai longe.
    Eu sei por onde anda a sua "estrelinha". Quer saber? Quando ela voltar, não diga que lhe contei o segredo.
    Ela me disse que ia atrás da "Nuvenzinha" da sua infância. Quem sabe ela aprende com a atrapalhada nuvenzinha a se transformasr em uma "espiga de milho", em um "coelho com cara de porco"; em um "passarinho" ou em um "coração", para tirar a "solidão" que tomou conta da adolescente Ana Carolina.
    Garantiu que vai conseguir um comprador ideal para o seu "amplo coração".
    Continue escrevendo. Cuide, com carinho, da sua "estrela" e de todos os companheiros que povoam a sua imaginação.
    Beijos.
    Eneida

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Carol. Como sempre brilhando em tudo o que faz.

    ResponderExcluir

 
Explosão de vento © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects