Geladeira

Abrem a porta. Graças a Deus. É frio aqui dentro, sabiam? Por que vocês me deixam aqui? Nesse vazio. Só vejo verde.

16h00
O vento quente bate no meu rosto. Ai, credo. Não. Fecha a porta, por favor! Está quente demais aí fora. Como vocês aguentam? Se eu ficar aí três minutos eu derreto. Perco toda a minha beleza. Fico mole, parecendo alguma coisa bem mole e bem nojenta. Eca. Fecha logo a porta! Eu não gosto de você, sabia? Não gosto mesmo. Quando te vi a primeira vez, com aquele carrinho gigante me levando para casa, achei que gostaria. Mas não gosto mais. Vai. Feia. Gorda. Fecha logo essa porta!
Você vai pegar uma alface? Como assim? Você vai comer uma alface as quatro da tarde? Quem no mundo faz isso? Gorda. Não gosto de você. Esse cabelo não combina com o seu rosto. Já é a terceira vez que você abre essa porta e pega alguma coisa retardada.
17h00
ZZzzz... Acendem a luz. Sinto o vento quente de novo no rosto. É você de novo me atrapalhando a dormir, é? Ops... Quem tá aí? Só vejo um pedacinho da sua cabeça... Você é baixinho assim mesmo, é? E porque está todo suado? Até parece que você acabou de chegar... da escola! Ei, psiu! Conversa comigo! Você parece legal. Isso, aqui no cantinho... atrás dessa coisa verde estranha! Aquela moça alta que parece com você me escondeu aqui! Será que ela não queria que você me visse? Mas eu te acho tão engraçadinho! Fica na pontinha do pé e você vai me ver! Isso, um pouco mais aqui em cima! Ei! Porque tem esse buraquinho na sua boca? Você perdeu o dente? Ficou muito engraçadinho. Mas eu gosto mesmo assim. Não! Não fecha a porta sem pegar nada não! Isso é feio! Ei! Volta! Volta aqui! Eu gosto de você!
18h00
"Mamãe, ali ó"
Oi! Você de novo. Senti saudade! Você não está mais suado... Que bonitinho! Você está com cheirinho tão bom, parece de...
"O quê, filho?"
Ah. Você de novo. Feia. Gorda. Fecha a porta! Não gosto de você.
"Doce, mamãe. Ali ó"
"Isso?"
Ei! Me ajuda! A moça grande está me pegando. E você está vendo! Me ajuda, me ajuda!
"É! Brigado!"
Ah... que bom! Levei um susto! Você me salvou. Ei! Me devolve pra geladeira! Aqui está quente! Eu vou derreter... Pensei que você gostasse de mim!
Não! Para! Você tirou minha tampinha! Esse papel me protegia, sabia? Por que você está fazendo isso? Eu te achava tão bonitinho... Gostava tanto de você!
Ai! Não! Tira essa colher de mim! Para! Isso dói, sabia? Não faz isso comigo! Não! Não! Se você retirar essa colher e colocar na boca eu vou morrer! Para! Eu te amo! Juro! Me escuta! Não faz isso! Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao...!

Fim! Hahahahahaha...
XOXO,
Carol.
P.S.: Valeu, George, por ter me dado a ideia! Não há mais mais delicado e pequenininho do que um danoninho, certo?
P.S.2: Um beijo e um abraço pra minha amiguinha que eu amo Isabela demais!

2 comentários:

  1. oi, agora consegui postar um.......... mas bem no anuncio do coração!!!!!!!!! Fazer o que né? No coração, na geladeira, no céu........... ou em Bahamas.......... tô seguindo seriamente!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Hahahahahaha! Pois é, né?
    Obrigada! :)

    ResponderExcluir

 
Explosão de vento © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects