Depende do referencial

Formiga era uma formiguinha que havia passado a vida inteira incontente com seu tamanho: ela queria ser maior, mais forte. Um dia, quando já estava bem velhinha, pensou: Não aguento mais viver com a dúvida. Preciso descobrir o segredo da grandiosidade! Quero ser maior! E assim, se colocou a caminhar. Começou pelo seu próprio quintal:

- Seu Sapo, você é tão grande, faz tanto barulho! Como faço para ficar do seu tamanho?
Mas quando o pobre sapo começou a abrir a boca para responder, a Árvore gritou:
- Não! Formiga, não seja boba. O Seu Sapo é pequeno, fraco. Eu sou forte! Enquanto qualquer cobra ou pássaro grande pode apanhá-lo facilmente, eu continuo aqui. Firme e forte. Aguento todas as chuvas, todos os ventos!
Formiga se virou para aquela árvore no mesmo instante. Ela tinha razão! Uma árvore é muito maior e mais forte do que um sapo. Então perguntou:
- Senhora Árvore, você pode me dizer o segredo da grandiosidade? Eu quero ser maior!
- Claro que posso, é só...
Formiga já estava com o coração acelerado: finalmente ela iria aumentar, seria grande! Mas quando Dona Árvore iria dizer o real segredo de ser como ela, Formiga ouviu um estrondo:
- Chega de bobagem! Essa árvore não é de nada!
Todos olharam em direção de onde vinha a voz. Era a Montanha dando sua opinião:
- Eu estou aqui há bem mais tempo do que todos vocês! Sou forte, fiz história na cidade! Eu estava aqui no dia mais frio e também no mais quente. Vi os primeiros moradores formarem a vila, e vi todas as criaturas que aqui viviam, há muito, muito tempo atrás!
Formiga parou e pensou mais uma vez. Tentou imaginar algo maior do que a Montanha, mas não conseguiu. Ela iria então enfim descobrir como ser grande!
- Montanha... A Senhora pode me dizer como ser grande como você?
Mas antes de Montanha começar a pensar na resposta, ouviu-se uma voz altíssima, aveludada, grossa. Era o Oceano. Ele bradou com todas as suas forças:
- Não! Essa montanha não é nada comparado a mim! Eu sou o pai dos sete mares, estou presente no mundo inteiro, sou o maior e mais rico de todos os ecossistemas! Eu sou o Oceano! Nada nem ninguém é maior do que eu! Venha, Formiga, eu posso lhe dizer como ficar tão grande quanto eu!
Ela começou a se aproximar do Oceano, já estava caminhando pela areia, quando ouviu um som baixinho, quase inaudível:
- Ei, psiu, Formiga! Espere!
- O quê? Quem está falando comigo?
- Sou eu, o Sol! Olhe aqui pra cima!
Ao olhar para o Sol, Formiga pensou: Como não havia imaginado isso antes? O Sol é imenso! Ele com certeza pode me ajudar! Então, como quem lia seus pensamentos, ele disse:
- Você está em busca do segredo da grandiosidade, não é?
- Sim! - ela disse alegre - E você pode me ajudar!
- Mas por quê? Você já sabe! Você é o maior dos maiores seres do mundo!
- Não sou, eu sou pequena, fraca. Posso ser esmagada facilmente!
- Formiga, o que você prefere? Subir um morro gigante e ganhar muitos prêmios por isso, mas sair de lá toda machucada, quase morta, por causa dos inúmeros espinhos existentes nele ou subir uma pequena colina e não ganhar prêmio nenhum, mas descê-la feliz, com muitas flores lindas para todos os seus amigos?
Formiga ficou pensando. Como não respondeu, o Sol continuou com um suspiro:
- É o tamanho do seu coração que importa, não o do seu sapato! Você é do tamanho da sua fé, você é do tamanho que você quiser ser. Você pode ser do tamanho de uma bactéria e ainda assim, ser forte.
- Mas você é tão grande e...
- Infeliz! Assim como todos os que tentaram te iludir dizendo que há uma fórmula para crescer - ele disse calmamente -. Veja eu: sou grande! Pesado, quente. E o amor da minha vida é a Terra, mas não posso me aproximar dela, se não a derreto completamente e tiro sua vida! Você não vê o quanto isso é ruim?
Então ela se pôs a pensar: era verdade! O que adiantava ser grande e majestoso, se estava triste? O Sol fez uma pequena sombra para que ela pudesse ver seus olhos melancólicos e em seguida continuou:
- Você é feliz! Você pode andar o mundo todo, saborear todas as tortas que estão a esfriar nas janelas, conhecer todos os cantos, desvendar todos os mistérios da terra! E eu estou aqui, há 150 milhões de quilômetros do lugar em que eu realmente queria estar. Eu tenho inveja de você, sabia, Formiga? De vez em quando eu queria ser você. O que você acha de nós trocarmos de lugar?

.

6 comentários:

  1. Você é do tamanho dos seus sonhos! :)

    ResponderExcluir
  2. Divinoooo....
    Que história linda e revigorante. Agente sempre quer estar no lugar do outro, mas o lugar onde agente tem que estar é bem aqui mesmo, descobrir o valor do que temos e a grandeza de ser quem nós somos.

    Beijos no seu coração Aninha e do tamanho da sua alma!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, meninas!
    Lis, estou tento dificuldades para comentar no seu blog! Está dando erro toda vez que tento... O que aconteceu?
    Um beijo! :*

    ResponderExcluir
  4. Vixe voc~e não é a primeira pessoa que me fala isso, vou dar uma verificadinha nas minhas configurações... Oo

    beijoquinhas

    ResponderExcluir
  5. P E R F E I T A *-*

    ja dsse que vc é diva hoje ? vc arrasa SEMPRE gata !
    e sim, nós somos do tamanho dos nossos sonhos *-*

    ResponderExcluir

 
Explosão de vento © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects